Ex-secretário da Casa Civil demitido por usar avião da Força Aérea Brasileira é nomeado para novo cargo

O ex-secretário-executivo da Casa Civil da Presidência da República Vicente Santini, exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro por ter usado um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para viajar à Índia, foi nomeado novamente para um cargo no órgão.

A nomeação para a nova função foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União no início da noite de quarta-feira (29). Segundo o texto, Santini será assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil.

No cargo de “número 2” da Casa Civil, Santini recebia um salário bruto de R$ 17.327,65 mensais. No novo cargo, de categoria DAS 102.6, a remuneração prevista é de R$ 16.944,90 (apenas R$ 382,75 a menos).

Em nota, a Casa Civil declarou que “o presidente [Bolsonaro] e Vicente Santini conversaram, e o presidente entendeu que o Santini deve seguir colaborando com o governo”.

A demissão de Santini foi anunciada por Bolsonaro na terça (28). Santini viajou com duas assessoras de Davos, na Suíça, para Nova Déli, na Índia, onde encontrou a comitiva presidencial.

Bolsonaro ficou contrariado com o alto custo da viagem e disse que o ex-secretário deveria ter pego um voo comercial, assim como fizeram outros ministros.

Comentários