Fiscais interditam estabelecimentos comerciais abertos irregularmente em Porto Alegre após decreto

A prefeitura de Porto Alegre realiza ações de fiscalização no comércio da Capital após um decreto do Executivo liberar o funcionamento das atividades de autônomos, profissionais liberais, microempreendedores individuais e microempresas em meio à pandemia de coronavírus.

Durante a manhã desta terça-feira (05), foram interditados dez estabelecimentos que não se enquadravam nas normas definidas pelo Decreto 20.564, assinado pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior.

“O nosso objetivo não é interditar ou multar ninguém, mas precisamos que a população entenda que estamos liberando as atividades de forma gradual e baseada em evidências. Escolhemos começar pelos menores, e hoje apenas estas categorias que constam nos decretos estão autorizadas a funcionar”, destacou o prefeito.

Participam das operações de fiscalização 116 agentes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, do Procon Porto Alegre, da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), da Secretaria Municipal de Saúde, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, do DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana), da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade.

Comentários