Forças Armadas devem “se manter apartidárias”, defende Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (13), em uma postagem nas redes sociais, que as Forças Armadas devem “se manter apartidárias” e “sob a autoridade suprema do Presidente da República”.

A manifestação de Bolsonaro surge após o comandante do Exército, general Edson Pujol, defender que os militares da ativa não querem fazer parte da política.

“Não queremos fazer parte da política governamental ou do Congresso Nacional, e muito menos queremos que a política entre no nossos quartéis”, afirmou Pujol em uma live na quinta-feira, um dia após Bolsonaro dizer, em indireta a Joe Biden, que “quando acaba a saliva, tem que ter pólvora”.

“A afirmação do General Edson Leal Pujol [escolhido por mim para Comandante do Exército], que ‘militares não querem fazer parte da política’, vem exatamente ao encontro do que penso sobre o papel das Forças Armadas no cenário nacional”, completou o presidente. Ele ainda classificou as Forças Armadas como “o maior sustentáculo e garantidores da Democracia e da Liberdade”.

Comentários