Governador Eduardo Leite apresenta mudanças na proposta para a carreira do magistério


Reunião com 33 deputados ocorreu no galpão crioulo do Palácio Piratini
(Foto: Reprodução/Twitter)

O governador Eduardo Leite realizou um encontro no galpão crioulo do Palácio Piratini, em Porto Alegre, com 33 deputados estaduais na manhã desta quinta-feira (12) e apresentou mudanças no projeto que altera as carreiras do magistério, um dos pontos mais criticados do pacote enviado pelo Executivo à Assembleia Legislativa, e militares.

O governo propôs mais um nível na tabela, maior intervalo entre níveis e classes, e uma adequação ao piso nacional com aumento de 19,8% em três anos.

O quadro de dispersão de classes traz uma separação entre Mestrado e Doutorado, atualmente unidos no mesmo nível. Com os novos valores, a remuneração chegaria a R$ 4.752,42 mil para professores doutores em final de carreira em 2020, e a R$ 5,359 mil, em 2022.

Já para profissionais em início de carreira de nível Licenciatura Plena, passaria dos atuais R$ 2.557,74 para R$ 3.216,84 em 2022, enquanto para profissionais na faixa de Especialização pularia de R$ 2.557,74 para R$ 3.370,02. Com essas medidas, o Estado estima um novo custo de R$ 530 milhões em três anos para o subsídio.

As medidas foram recebidas de forma positiva pelos deputados, mas ainda não há uma posição clara se as alterações mudarão o entendimento dos partidos sobre o projeto.

Comentários