Governo dos EUA proíbe embaixador de depor em caso sobre impeachment de Trump

Processo de impeachment contra o presidente Trump foi aberta em setembro deste ano. (Foto: Reprodução/The White House)

A testemunha-chave no impeachment do presidente norte-americano Donald Trump foi proibida pela Casa Branca de depor no processo. A proibição do depoimento do embaixador dos Estados Unidos na União Europeia, Gordon Sondland, pode resultar em processo contra Trump por obstrução de Justiça.

Sondland deveria ter se reunido nesta terça-feira (8) com os representantes de três comitês da Câmara que investigam o caso contra o presidente. O embaixador iria depor como parte dos procedimentos da Câmara sobre a possível pressão de Trump sobre o líder ucraniano, Volodmir Zelenski, a investigar seus rivais políticos. Antes deste bloqueio, Sondland disse que iria depor, bem como outros funcionários de Trump.

Em suas redes sociais, Trump se pronunciou sobre o caso e afirmou que seus aliados são perseguidos pelos democratas. “Eu adoraria enviar o embaixador Sondland, um homem muito bom e um grande americano, para testemunhar, mas infelizmente ele daria o depoimento em um tribunal de cangurus [tribunais de exceção] totalmente comprometido, no qual os direitos dos republicanos foram retirados e os fatos verdadeiros não são exibidos ao público”, afirmou.

Relembre o caso

O presidente dos EUA, Donald Trump, é acusado de pressionar um líder estrangeiro a perseguir um rival político, o ex-vice-presidente e pré-candidato democrata Joe Biden. O caso levou a presidente da Câmara dos Deputados, a deputada democrata Nancy Pelosi, a anunciar na terça-feira o início de uma investigação legislativa para avaliar se o presidente cometeu crimes passíveis de impeachment. Trump chega ao processo com índices de popularidade muito baixos (cerca de 43%). Mensagens de texto entregues ao Congresso na semana passada mostram que Sondland e outro diplomata haviam trabalhado em uma declaração que eles queriam que o presidente ucraniano divulgasse em agosto, se comprometendo com as investigações solicitadas por Trump sobre seus rivais políticos.

Comentários