Governo gaúcho lança editais para desenvolvimento de incubadoras, parques e polos tecnológicos. São R$ 16 milhões obtidos junto ao BIRD

Em cerimônia realizada na manhã desta segunda-feira (03) no Palácio Piratini, foram lançados editais que deslocarão recursos para incentivo ao Programa Gaúcho de Parques Científicos e Tecnológicos, Programa RS Tecnópole de Apoio às Incubadoras de Base Tecnológica e Indústria Criativa e Programa Polos Tecnológicos .

O montante é de 16 milhões de reais alocados junto ao BIRD pelo Governo do Estado e as instituições interessadas podem encaminhar seus projetos para a SDECT (Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia) até o dia 20 deste mês. O RS conta com 12 parques credenciados sendo que outros 5 ainda estão em implantação. O montante destinado a este segmento é de 4,8 milhões milhões e o valor por projeto está orçado em 800 mil reais. As incubadoras somam 18 e o valor destinado a estas pelo edital soma 1,5 milhão de reais, com 300 mil reais estipulados por projeto. Chegam a 27 os Polos Tecnológicos que deverão ser beneficiados com um montante de 9,7 milhões de reais e um custo por projeto orçado na ordem de 700 mil reais.

No encontro, Márcio Biolchi, titular da SDECT, disse que o objetivo “é atender demandas de desenvolvimento e em carreiras”. Segundo o secretário, é relevante “estimular a participação e a importância que o Governo do RS está dando para este projeto”. Na sequência foi apresentado um vídeo apontando as atividades do parque tecnológico da Universidade de Passo Fundo. O reitor da instituição, José Carlos Carles de Souza fez referência ao compromisso das universidades com o Governo, que é o diálogo direto com empresários, de acordo com a vocação de cada região.

O governador José Ivo Sartori encerrou o evento mencionando que “o RS tem que se orgulhar de seus centros e parques tecnológicos e de suas incubadoras e de todas as atividades em torno do setor”, com reflexos diretos “na produtividade das nossas empresas e na qualidade dos produtos ofertados para os mercados nacional e internacional”. Ele destacou o fomento do setor à geração de renda, emprego e novos negócios. “É uma corrente propositiva. Queremos que o Estado possa amanhã servir as pessoas, prestar serviços melhores e que seja eficiente em todas as suas atividades para que tenha também sustentabilidade”, finalizou. Participaram do lançamento autoridades, lideranças setoriais, representantes das universidades gaúchas e convidados.

Comentários