Governo retoma posse do Cais Mauá e prepara projeto temporário

Reunião para tratar do cais e projeto Embarcadero foi realizada na terça-feira (23), no Palácio Piratini (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini/ Divulgação/ Reprodução Governo RS)

O governo do Estado se prepara para retomar a posse da área referente ao Cais Mauá e dar seguimento aos planos do espaço conjunto ao Guaíba. Nesta quarta-feira (24), no Palácio do Piratini, o governo negou oficialmente o recurso administrativo apresentado pelo consórcio Cais Mauá do Brasil. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado.

O complexo do Cais Mauá havia sido concedido em 2010, por um período de 25 anos, ao Cais Mauá do Brasil (CMB). Entretanto, conforma análise feita pela Procuradoria-geral do Estado (PGE), a empresa cometeu diversas infrações contratuais, o que levou à rescisão do contrato, no final de maio deste ano.

O governador Eduardo Leite, determinou também que a PGE analisasse a viabilidade jurídica para fazer a contratação temporária, por inexigibilidade de licitação, do projeto Embarcadero – também chamado de Marco Zero. O projeto, da Embarcadero Empreendimentos, foi apresentado por um grupo de investidores do consórcio que prevê a construção de uma área de lazer e gastronomia em trecho próximo à Usina do Gasômetro. De acordo com o governo do estado, a empresa é a única em condições de entregar um espaço de lazer em pouco tempo, já que tem um projeto concluído e parcialmente executado, além das licenças e trâmites administrativos.

Apesar das novas definições, ainda não há uma previsão do prazo para revitalização completa do Cais.

Comentários