GREVE DE TRABALHADORES DO TRANSPORTE PÚBLICO IMPEDE SAÍDA DE ÔNIBUS EM GUAÍBA

Desde a manhã desta segunda-feira (11) trabalhadores do transporte público de Guaíba, na Região Metropolitana, realizam um protesto em frente a garagem da Empresa Expresso Assur. O grupo reivindica o pagamento do vale-refeição que, segundo eles, está suspenso desde o dia 1° de fevereiro.

Motoristas seguem parados em Guaíba. (Foto: Luiz Carlos Veigas Martins)

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários de Guaíba, Luiz Carlos Veigas Martins, a empresa Expresso Assur teria cortado o benefício no valor de R$25 e proposto um aumento na cesta básica, que passaria de R$125 para R$140. O Sindicato informou que a greve, que segue pacífica até o momento, foi coordenada pelos próprios trabalhadores.

 

A Expresso Assur é responsável pelas 20 linhas que circulam pela cidade de Guaíba e atende cerca de 20 mil passageiros diariamente. A passagem do coletivo custa atualmente R$4,20 e, segundo, Luiz, cerca de 2% desse valor é destinado ao vale-refeição dos funcionários. Está marcada uma assembleia entre o Sindicato e os trabalhadores para as 19h desta segunda-feira.

Segundo o secretário adjunto da pasta da Mobilidade Urbana de Guaíba, Antônio Rodrigues, a prefeitura não tinha conhecimento do cancelamento do benefício e não teve como se preparar para suprir de forma emergencial toda a frota de ônibus. O secretário ainda explica que a administração pública não pode autorizar formas alternativas de transporte coletivo, por não haver garantia de segurança aos passageiros. Às 15h de hoje o prefeito de Guaíba, José Sperotto, deve se reunir com a direção da Expresso Assur.

Comentários