Guarda Municipal de Porto Alegre interdita duas festas clandestinas

Na madrugada desta segunda-feira (18) a Guarda Municipal, junto com policiais da Brigada Militar, interditou duas festas clandestinas, na Zona Norte de Porto Alegre. Uma das festas acontecia na avenida Baltazar de Oliveira Garcia e foi flagrada pelo videomonitoramento do DCCI (Departamento de Comando e Controle Integrado da Secretaria de Segurança Pública). Foi lavrado auto de infração e interdição cautelar.

A outra, na avenida Panamericana, foi interditada após denúncia de aglomeração. O local, onde cerca de 60 pessoas estavam dançando e não usavam máscaras, foi autuado e interditado. A Guarda já havia flagrado outras festas irregulares durante a pandemia no estabelecimento.

Outras duas comemorações, uma na rua Dona Alzira e outra na Ilha das Flores, nem chegaram a ocorrer. Os donos foram orientados pelos agentes que festas estão proibidas, apenas eventos sociais respeitando os protocolos sanitários dos decretos estaduais e municipais. Denúncias podem ser feitas pelos telefones 156 ou 153.

Final de semana

No domingo (17) a Guarda Municipal também interditou uma festa clandestina na Ilha das Flores, onde cerca de 80 pessoas estavam aglomeradas e muitas não usavam máscaras.

Em outras ações na mesma madrugada de domingo, a Guarda agiu em conjunto com a BM e fiscais da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) para desfazer aglomerações em frente a bares onde as pessoas desrespeitavam as regras do distanciamento social. As ações ocorreram nas ruas Fernando Machado, no Centro Histórico, Padre Chagas, no bairro Moinhos de Vento, e na rua Lima e Silva, no bairro Cidade Baixa. Os frequentadores foram orientados a respeitarem os protocolos de distanciamento social.

No sábado (16) também foram realizadas ações do gênero pela cidade, e os agentes também encerraram uma festa de pagode que ocorria em uma quadra de futebol na rua Manoel Elias, Zona Norte da Capital, em que estavam cerca de 400 pessoas. Muitos frequentadores não usavam máscaras nem respeitavam as regras de distanciamento social. O proprietário da quadra e organizador da festa foi autuado e está sujeito à multa de 2.000 UFM (Unidade Financeira Municipal), cerca de R$ 8.000.

Comentários