Guerra comercial entre EUA e China está próxima do fim, aponta Trump

Mais detalhes sobre acordo serão divulgados no próximo mês. (Foto: Reprodução/The White House)

O presidente norte-americano Donald Trump declarou, nesta sexta-feira (11), que os Estados Unidos chegaram à primeira fase de um acordo comercial com a China. O presidente havia se reunido mais cedo com o vice-premiê chinês, Liu He. De acordo com Trump, a guerra comercial entre os dois países está próxima do fim, e em cerca de um mês será divulgado os detalhes do acordo.

Relembre o caso

Há anos, os EUA reclamam que a China gera ao país um considerável déficit comercial (que é a diferença do volume exportado entre os dois países). Trump alega que o país asiático rouba propriedade intelectual, especialmente no setor de tecnologia, além de violar segredos comerciais das empresas americanas, gerando uma concorrência desleal com o resto do mundo. Por isso, o combate aos produtos “made in China” é uma bandeira de campanha de Trump que recebeu o apoio de vários países. As medidas dos EUA contra a China foram compostas por três ações: tarifas de importação contra produtos chineses; disputa na OMC; restrições de investimento.

Em abril, os EUA anunciaram tarifas de US$ 50 bilhões sobre 1,3 mil produtos chineses, alegando violação de propriedade intelectual. Em resposta à taxação, a China impôs tarifas de 25% sobre 128 produtos dos EUA. Desde então, os dois países trocaram ameaças mútuas e agravaram a tensão comercial. O governo chinês acusou os EUA de serem “caprichosos” e alertou que os interesses dos trabalhadores e produtores agrícolas norte-americanos seriam afetados.

Comentários