Homem é acusado de feminicídio por perseguir mulher que foi encontrada morta em Flores da Cunha

Luiz Carlos Vicente Ribeiro, de 45 anos, virou réu no processo que investiga a morte de Samara de Souza Pereira, 36 anos. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O Tribunal Justiça do Rio Grande do Sul aceitou a denúncia do Ministério Público estadual e Luiz Carlos Vicente Ribeiro, de 45 anos, virou réu no processo que investiga a morte de Samara de Souza Pereira, 36 anos. O corpo foi encontrado em Flores da Cunha, às margens da ERS-122, na Serra do Rio Grande do Sul, na madrugada do dia 18 fevereiro.

O homem vai responder por feminicídio triplamente qualificado. Segundo a denúncia do MP, o réu “iludiu a vítima ao oferecer carona até a sua residência, em Caxias do Sul”, além de ter “dificultado a defesa da vítima e menosprezado a condição de mulher”.

No despacho do promotor Stéfano Lobato Kaltbach, o MP diz que Luiz Carlos “agrediu e a arremessou do micro-ônibus em movimento”. Na Justiça, ele já responde a outro homicídio.

De acordo com informações da delegada Aline Martinelli, na noite do crime, Samara saiu de uma festa na Estação Férrea, em Caxias do Sul. Ela e um amigo chamaram corridas por aplicativo, mas o veículo dele chegou primeiro. Samara não conseguiu o transporte e ligou para a mãe avisando que pegaria um táxi para ir para casa, na Vila Ipê, na Zona Norte da cidade. Sem conseguir um transporte, Samara teria ido a pé para casa.

Luiz Carlos Vicente Ribeiro, preso temporariamente desde o dia 22 de fevereiro, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, na semana passada. Ele estava preso temporariamente. A decisão foi da juíza Ana Paula Della Latta. Ele cumpre a pena na Penitenciária Regional de Caxias do Sul.

A Polícia Civil havia investigado o crime, inicialmente, como homicídio.

Comentários