Incidência de serpentes aumenta na capital durante o verão

Nesta época de calor, a Equipe de Fauna Silvestre da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) vem recebendo algumas ligações com questionamentos sobre o aparecimento de serpentes. Os locais mais comuns para o aparecimento dessas espécies são os bairros da zona Sul de Porto Alegre, por terem maior área verde com preservação.

A bióloga Soraya Ribeiro comenta que nessa estação do ano as ligações para a Smams para tratar das serpentes aumentam em relação ao inverno. “A temperatura externa é essencial para as atividades desses animais, pois o calor da primavera e do verão esquenta os corpos das serpentes e elas saem a procura de alimento, como insetos, caracóis e até filhotes de ratos. Passado este período, elas retornam ao estágio de hibernação”, explica Soraya. Mesmo assim, na maioria dos casos, não há por que se preocupar: geralmente as espécies são de serpentes não peçonhenta, como as cobras verde (Philodryas olfersii) e as dormideiras (Sibynomorphus ventrimaculatus).

Para evitar que as serpentes apareçam, Soraya recomenda que as pessoas mantenham seus pátios limpos, com a grama cortada e sem nenhum tipo de entulho. Essas acumulações podem abrigar determinadas espécies das quais as serpentes se alimentam.

Comentários