Inflação para o consumidor recua na última semana de setembro, mas acumula alta de 8,1% nos últimos 12 meses

O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) variou 0,07% na quarta semana de setembro, 0,11 ponto percentual abaixo da taxa registrada na apuração anterior. Com esse resultado, o indicador acumula alta de 5,29% no ano e de 8,10% nos últimos 12 meses. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (03) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo alimentação (0,11% para -0,14%). Nessa classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item frutas, cuja taxa passou de 4,44% para 0,24%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos educação, leitura e recreação (0,39% para -0,02%), transportes (0,02% para -0,11%), despesas diversas (-0,28% para -0,32%) e saúde e cuidados pessoais (0,37% para 0,34%). Nessas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: salas de espetáculo (0,79% para -2,77%), tarifa de ônibus urbano (0,33% para -0,04%), cigarros (-0,77% para -1,04%) e perfume (-0,30% para -1,03%), respectivamente.

Em contrapartida, os grupos vestuário (0,33% para 0,40%), comunicação (0,01% para 0,08%) e habitação (0,27% para 0,28%) apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, as maiores contribuições partiram dos itens calçados (0,30% para 0,43%), mensalidade para TV por assinatura (-0,19% para 0,18%) e tarifa de eletricidade residencial (0,01% para 0,41%).

Comentários