Jairo Jorge apresentou propostas de governo no Sinduscon-RS

“Quero impulsionar o crescimento econômico neste Estado com base em estratégias que deram certo em Canoas: desburocratização e redução da carga tributária. Estimular a indústria e a força do emprego que ela é capaz de gerar”. O Candidato ao Governo do Rio Grande do Sul, reforçou o discurso realizado em todos os municípios gaúchos que disse ter visitado em campanha que começou em fevereiro de 2017, durante reunião-almoço do Sinduscon-RS realizada hoje (31/07).

Segundo Jairo Jorge, os 100 primeiros dias de um governante traduz o que ele será até o final de sua gestão. Como exemplo, citou sua experiência em Canoas, que nos primeiros dias já entrou com projetos na Câmara para implementar uma nova estrutura administrativa. Na reunião, apresentou ainda os resultados obtidos no período entre 2009 e 2016, como prefeito reeleito com 71,27% dos votos.

Questionado pelos associados do Sinduscon-RS sobre sua origem política (PT), o candidato ao Piratini afirmou que deseja trilhar um caminho que não seja o da polarização . “Não vou governar para a esquerda ou para a direita. Vou governar olhando para frente. Vou dialogar com os servidores públicos, debater “o Estado” com diferentes segmentos da sociedade, fazendo refletir em minhas decisões o desejo da maioria.”

Ao defender a tese do Estado necessário, os participantes questionaram também sua posição quanto à privatização de estatais como a CEEE que, diante das dificuldades financeiras, está próxima de perder a concessão, correndo o risco de não cumprir os requisitos do contrato assinado em 2015. Jairo Jorge respondeu que enxerga com bons olhos a privatização sob o ponto de vista estratégico e não ideológico, ressaltando mais uma vez o alinhamento com o que deseja a maioria da sociedade gaúcha. “Uma das saídas para a crise financeira é atuar em conjunto com a iniciativa privada”, disse ele, fazendo referência às parcerias público-privadas (PPPs) na busca, principalmente, de melhorias na infraestrutura.

O palestrante citou como problemas estruturantes do RS a estagnação econômica, fuga de cérebros, estado burocrático, a perda da excelência, o déficit de infraestrutura, desigualdades regionais e paradigma do conflito. No enfretamento destes, apontou ideias como: celeridade no licenciamento ambiental; redução da carga tributária por meio da Lei do Gatilho (instrumento criado por meio de norma em Canoas, onde o crescimento na arrecadação implica redução de tributos); investimento em educação e em inovação e estímulo a indústria como forma de gerar mais emprego.

Presente também na reunião-almoço liderada pelo presidente do Sinduscon-RS, Aquiles Dal Molin Junior, o candidato a vice-governador da chapa PDT, o empresário atuante em entidades sindicais e Federação, Claudio Bier (PV), afirmou que após checar a veracidade dos feitos de Jairo Jorge em sua administração em Canoas, optou por enfrentar o desafio. “Quero levar para dentro do poder público minha experiência empresarial, contribuindo, assim, para o desenvolvimento de nosso Estado”, concluiu.

Nas eleições 2018, o Sinduscon-RS, como em anos anteriores, receberá, durante os meses de agosto e setembro, candidatos ao Governo do Estado para ouvir as suas propostas.

Comentários