Justiça aceita denúncia contra suspeito de execução no aeroporto Salgado Filho; homem segue foragido

Marlon Roldão Soares, de 18 anos, foi assassinado dentro do aeroporto. (Foto: Polícia Civil/Reprodução)

O juiz da 1ª Vara do Júri Maurício Ramires aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra homem apontado pela morte de Marlon Roldão Soares, 18 anos, ocorrida no saguão do Aeroporto Internacional Salgado Filho no dia 19 deste mês, em Porto Alegre. O réu permanece foragido.

Diego da Silva Severo, de 25 anos, com antecedentes criminais, foi identificado pela polícia como um dos atiradores que executaram o jovem.

O Ministério Público denunciou o envolvido pelos seguintes crimes: homicídio qualificado (5 qualificadoras) contra a vítima, tentativa de homicídio qualificado (4 qualificadoras) contra outra vítima atingida de raspão no momento do crime, receptação de veículo, adulteração de sinal identificador do carro e corrupção de menor, que teria participado do crime.

O Caso

Na manhã do dia 19 deste mês, Marlon Roldão Soares aguardava – junto com familiares – a despedida de um amigo quando foi alvejado por diversos tiros, dentro do saguão do terminal 2, do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Dois criminosos aguardavam para a emboscada em uma lancheria do aeroporto. Em seguida, os dois criminosos dirigiram-se até Marlon e o executaram com mais de 15 tiros. O jovem foi assassinado no dia do seu aniversário.

Diego da Silva Severo é procurado pelo crime no aeroporto. (Foto:PC/Divulgação)

Diego da Silva Severo é procurado pelo crime no aeroporto. (Foto:PC/Divulgação)

Comentários

Comentários

Um Comentário

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.