Justiça bloqueia R$ 3,5 bilhões de empresas e partidos políticos


O senador Fernando Bezerra, está entre os acusados que respondem ao processo. (Foto: Divulgação/ Agência Senado)

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) determinou o bloqueio de mais de R$ 3,57 bilhões, incluindo valores e bens dos partidos políticos MDB e PSB. Além deles, foram congelados valores de empresas, políticos e outros indivíduos. Os acusados poderão recorrer da decisão.

Um dos alvos foi o líder do governo no Senado, o senador Fernando Bezerra (PSB-PE). Junto com o espólio de Eduardo Campos, político do PSB já falecido, ele teve bloqueados mais de 200 milhões. O PSB teve mais de 800 milhões de reais congelados.

A decisão atingiu ainda mais de 1 bilhão do MDB, de Valdir Raupp (MDB-RO) e da empresa da Vital Engenharia Ambiental. O deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), por sua vez, teve cerca de R$ 333 milhões bloqueados.

A solicitação da medida foi feita pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito de uma ação de improbidade administrativa ainda inconclusa, que trata de desvios investigados pela Lava Jato, que teriam sido feitos na Petrobras. A decisão do TRF4 diz respeito a dois esquemas de corrupção. Um envolve contratos vinculados à Diretoria de Abastecimento da Petrobras com a construtora Queiroz Galvão e o outro corresponde ao que seria o pagamento de propinas no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito encarregada de apurar os fatos, para acobertar o esquema instaurado pelas empreiteiras e ex-dirigentes.

Veja todos os valores bloqueados pelo TRF4:

R$ 1.894.115.049,55
Do MDB, Valdir Raupp, Vital Engenharia Ambiental, André Gustavo de Farias Ferreira, Augusto Amorim Costa, Othon Zanoide de Moraes Filho, Petrônio Braz Junior e de Ildefonso Colares Filho

R$ 816.846.210,75
Do PSB

R$ 258.707.112,76
De Fernando Bezerra Coelho e espólio de Eduardo Campos

R$ 107.781.450,00
Do espólio de Sérgio Guerra

R$ 333.344.350,00
De Eduardo da Fonte

R$ 200.000,00
De Maria Cleia Santos de Oliveira e Pedro Roberto Rocha

R$ 162.899.489,88
De Aldo Guedes Álvaro

3%
Do faturamento da Queiroz Galvão

Comentários