Lançados os editais para os bares e o restaurante da orla do Guaíba

A prefeitura publicou na sexta-feira (23) no Diário Oficial de Porto Alegre a abertura dos editais para selecionar os permissionários que poderão atuar nos quatro bares e no restaurante panorâmico que integram o Parque Urbano da orla do Guaíba. A seleção das propostas, em projeto de negócio desenvolvido pela SMPE (Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas), será realizada por meio de pregões eletrônicos, nos dias 22 e 23 de março.

Conforme o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Bruno Vanuzzi, os contratos de permissão de uso terão vigência de 24 meses, prorrogáveis. “Após a assinatura da permissão de uso, os vencedores terão 60 dias para iniciar a operação, respeitando todos os critérios definidos na licitação, que consideram um padrão de entrega de serviços à população naquela que se torna uma área ainda mais nobre com o projeto de revitalização”, avalia Vanuzzi.

Infraestrutura

O restaurante panorâmico, área mais nobre para exploração comercial, avança a margem do Guaíba e tem 282 metros quadrados de área interna, instalado junto ao ancoradouro para embarcações turísticas. O espaço tem sanitários masculinos e femininos, com acessibilidade, vestiários para funcionários, balcão de atendimento ao público, área de preparo de alimentos e salão panorâmico. O vencedor da licitação poderá optar pela inclusão da área externa de 223 metros quadrados contígua ao restaurante na permissão de uso.

Os quatro espaços comerciais destinados a bares têm cerca de 190 metros quadrados de área interna cada um, incluindo área de atendimento, sanitários, depósitos e cerca de 400 metros quadrados de área externa. As quatro lojas são destinadas exclusivamente a serviços de alimentação e bebidas, como bar, café, lancheria, pizzaria sem forno a lenha, confeitaria, restaurante e sorveteria.

Todas as estruturas já possuem as instalações hidrossanitárias, elétricas, de gás natural e de climatização, além de acessórios como ar-condicionado, coifa e lâmpadas. Os operadores serão responsáveis pela instalação dos demais equipamentos e mobiliários necessários ao funcionamento dos negócios, que poderão ser retirados ao final do contrato.

Resultado

O julgamento das propostas será pelo critério de maior valor de outorga inicial, cujo lance mínimo corresponde a dois meses de aluguel (permissão de uso). Os aluguéis estão fixados no edital, definidos a partir de análise da Divisão de Avaliação de Imóveis da Secretaria Municipal da Fazenda.

Projeto

O projeto Orla-POA tem por objetivo geral promover um conjunto de ações que visam requalificar e recuperar a Orla do Guaíba, o Centro Histórico e as vias urbanas que viabilizam a mobilidade e a acessibilidade a estas áreas da cidade, qualificando de uma forma abrangente o espaço urbano.

A requalificação da orla inclui a Revitalização da Usina do Gasômetro, Terminal Turístico para Barcos de Passeio, Restaurante, Bares, Parque Infantil, Academias ao ar livre, Quadras Esportivas, Passeio Público com Arquibancadas para contemplação do pôr-do-sol, Ciclovia, Deques de madeira com bancos, Jardins Aquáticos, Postes com iluminação de LED e Pista de Caminhadas.

O quadrilátero formado pelas Avenidas Borges de Medeiros, Voluntários da Pátria, Salgado Filho e Doutor Flores está incluído no projeto de qualificação dos passeios e mobiliário urbano das vias.

Trecho mais tradicional da cidade, que desde a década de 70 é urbanizada como via exclusiva para pedestres, as ruas dos Andradas e Uruguai conta com grande apelo comercial e intensa circulação de pedestres. O projeto prevê ainda a requalificação de pavimentos asfálticos em Porto Alegre e maior infraestrutura em TI.

Comentários