Liminar determina percentual mínimo de agentes da Susepe nos presídios gaúchos após quatro mortes

Rebelião no Presídio Estadual de Getúlio Vargas, na Região Norte do Estado, resultou em quatro mortes. (Foto:  Amapergs Sindicato/Divulgação)

A Justiça determinou nesta quarta-feira (21) percentual mínimo de 30% do efetivo da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) nas penitenciárias e presídios estaduais. O pedido foi feito pelo Estado devido à greve realizada pelos servidores.

Em função das paralisações, informa o Estado, incêndio na penitenciária de Uruguaiana e motins em São Borja e Passo Fundo, pois os presos não concordaram com a restrição de visitas.

Além disso, em Alegrete e em outros presídios, os agentes penitenciários não grevistas estão tendo sua entrada impedida por servidores grevistas. Também, nas redes sociais, segundo o Estado, o sindicato dos servidores informa que será realizada operação padrão, somente com serviços básicos (alimentação e atendimento médico), sem visitas ou escoltas.

No Presídio Estadual de Getúlio Vargas, na Região Norte do Estado quatro presos morreram após incêndio.

Ocorrências

A Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) monitora as ocorrências de movimentações pelos presídios do Estado. As informações de todas as regiões penitenciárias estão sendo atualizadas ao longo do dia. Confira:

1ª região: Vale dos Sinos e Litoral – Sem ocorrências. Situação controlada.

2ª região: Região Central – Presídio Estadual de Santa Maria: Há um piquete de servidores em greve, bloqueando o acesso das visitas. Situação controlada.

3ª região: Missões e Noroeste – Penitenciária Modulada de Ijuí: Liberada apenas uma visita por preso. Situação controlada.

4ª região: Alto Uruguai – Presídio Estadual de Getúlio Vargas: Presos do semiaberto atearam fogo em um dos alojamentos na manhã desta quarta-feira (21). A fumaça se espalhou, causando a morte de três presos no presídio e um no hospital, por intoxicação, totalizando quatro óbitos. Há 13 presos hospitalizados, sem gravidade, e os agentes de plantão também já estão medicados.

Estão sendo feitas tratativas para transferências de apenados, devido aos danos no estabelecimento. Não há adesão ao movimento de greve ou paralisação. A Susepe vai abrir uma sindicância para apurar os fatos. A Polícia Civil também já abriu um inquérito para investigar as mortes dos quatro presos. O Instituto Geral de Perícias está no local.

5ª região: Região Sul – Presídio Regional de Pelotas: Presos arrebentaram as portas de uma das galerias e foram para o corredor, onde entraram em conflito com a guarda. Quatro presos e dois servidores foram feridos, mas já estão sendo atendidos. A Susepe conta com o apoio da Brigada Militar. Situação em andamento.

6ª região: Campanha – Presídio Estadual de São Borja: Insatisfação dos presos gerou bateção de grades, mas movimentação já cessou. Situação controlada.

Presídio Regional de Bagé: Presos atearam fogo nas galerias, subiram no telhado e tentaram fuga. Há negociação da direção e chefia de segurança com os apenados. Situação em andamento.

7ª região – Serra – Sem ocorrências. Situação controlada.

8ª região: Vale do Rio Pardo – Sem ocorrências. Situação controlada.

9ª região: Carbonífera – Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas: Presos de duas galerias se amotinaram no pátio, atirando pedras retiradas dos bueiros contra a guarda. Houve disparos de antimotim para cessar as investidas, resultando em quatro presos feridos, que estão recebendo atendimento. Os presos já foram recolhidos para suas celas. Situação controlada.

No Presídio Estadual de Encruzilhada do Sul, na Penitenciária Estadual de Charqueadas, e na Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas não foram registradas ocorrências até o momento.

 

Comentários

Comentários

12 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.