Mais de 13 milhões de alunos da rede municipal ainda não têm data para voltar às salas de aula no Brasil

Em Porto Alegre, o retorno das aulas presenciais ainda está indefinido. (Foto: Divulgação)

A maior parte das redes municipais de ensino do País ainda não tem data para retomar as aulas presenciais, de acordo com uma pesquisa feita pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em conjunto com o Itaú Social e o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

Segundo o levantamento, divulgado nesta quarta-feira (09), 3.769 redes municipais ainda não sabem quando reabrirão as escolas por causa da pandemia de coronavírus. Elas são responsáveis por 13,3 milhões de matrículas da educação infantil até o nono ano do ensino fundamental, incluindo a EJA (educação de jovens e adultos).

Em Porto Alegre, ainda não há data definida para a retomada das atividades nas salas de aula.
A pesquisa também mostra como está a preparação das redes para a reabertura das escolas e como elas estão oferecendo o ensino remoto durante a suspensão das aulas presenciais. Os dados foram coletados entre 7 e 18 de agosto.

Segundo o levantamento, 1.695 redes (39,6%) afirmaram que estão desenvolvendo protocolos de retorno ou já estão com os estudos concluídos. Outras 2.577 (60,3%) ainda não começaram a fazer seus protocolos. Entre elas, 1.310 redes afirmaram que vão adotar os padrões de seus Estados.

Entre as 471 (11%) que afirmaram ter uma data para voltar às aulas presenciais, 252 planejam reabrir as escolas até o fim deste mês, 166 no mês que vem, 42 em novembro e 2 em dezembro.

Quase todas as redes municipais de ensino afirmaram adotar algum tipo de atividade remota durante a suspensão das aulas presenciais. Ao todo, 4.414 (96%) disseram que estão oferecendo alguma forma de aprendizagem, enquanto 158 redes (4%) confirmaram estar sem aulas remotas. Na pesquisa anterior, feita em maio, 40% das redes afirmaram estar sem atividades remotas.

Comentários