Mais de três mil pessoas já participaram da pesquisa que está recolhendo sugestões dos gaúchos para melhorar o trânsito no Rio Grande do Sul

Mais de três mil pessoas já participaram da pesquisa que está recolhendo sugestões dos gaúchos para melhorar o trânsito no Rio Grande do Sul. A consulta digital faz parte do processo de envolvimento da sociedade, previsto pela Lei Federal 13.614/18, que instituiu o Pnatrans (Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito). As informações são do Detran-RS (Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul).

Além de recolher as demandas pelo hotsite, Cetran-RS (Conselho Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul) e Detran-RS vão promover até julho uma série de audiências públicas em seis regiões do estado. A primeira acontece na próxima quinta-feira (26) em Santo Ângelo.

A pesquisa on-line traz cinco questões essenciais para ajudar a traçar o diagnóstico do trânsito. Também pede que o voluntário priorize as questões que considera mais importantes, oferecendo espaço para sugestões. O hotsite também trará detalhes sobre o andamento das audiências e os resultados gerais da pesquisa, previstos para o início do mês de agosto.

O objetivo da lei que estabelece o Pnatrans é reduzir pelo menos à metade, em dez anos, o índice de mortes no trânsito em relação a 2018. A lei determina que os estados deverão ouvir a sociedade sobre os principais problemas enfrentados em suas localidades e recolher sugestões. Essas sugestões serão compiladas em um documento que deverá ser encaminhado ao Contran (Conselho Nacional de Trânsito) até 1º de agosto. O Contran então fixará as metas anuais para cada estado, considerando as propostas dos Cetrans. As metas fixadas serão divulgadas em setembro, durante a Semana Nacional de Trânsito.

Nos próximos dez anos, a Semana Nacional de Trânsito será de balanços, quando serão divulgados os relatórios analíticos a respeito do cumprimento das metas fixadas para o ano anterior e de exposição de ações, projetos ou programas, com os respectivos orçamentos, por meio dos quais se pretende cumprir as metas propostas para o ano seguinte.

Detran

O empresário Paulo Roberto Kopschina assumiu, na quarta-feira (18), a direção-geral do Detran-RS. O novo diretor foi nomeado pelo governador José Ivo Sartori e substitui Ildo Mário Szinvelski, que se aposentou após 37 anos de serviço público.

Formado em Administração de Empresas, com ampla atuação empresarial, Paulo Roberto Kopschina entrou para a vida pública em 2007, quando foi eleito vereador em Novo Hamburgo, sua cidade natal.

O novo gestor atuou como conselheiro administrativo da Banrisul Corretora de Valores, secretário da Indústria, Comércio e Turismo de Novo Hamburgo, presidente do Conselho Administrativo da Fenac S/A, conselheiro Administrativo da Badesul, conselheiro da Junta de Recursos Fiscais de Novo Hamburgo, conselheiro da Junta de Recursos Fiscais da Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo, conselheiro Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) e conselheiro do Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (Badesul).

No Sindilojas, ocupou vários cargos, tendo sido presidente de 2000 a 2001. Foi vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Rio Grande do Sul (Federasul) de 1984 a 1990, dirigiu a Comissão Municipal de Emprego e Renda (PROGER), a Federação do Comércio Varejista do RS, o Conselho Regional de Desenvolvimento (CONSINOS) e presidiu também o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do RS.

Desde 2015, atuava como presidente da Junta Comercial do Estado do Rio Grande do Sul (Jucirs), de onde sai para assumir o novo desafio.

Seus planos para a gestão da Autarquia passam por facilitar a vida do cidadão com muito trabalho em equipe. “Pretendo imprimir à minha gestão no Detran-RS os mesmos princípios que nortearam o meu trabalho até hoje: foco no cidadão, que é a razão de ser de um órgão público, e muito planejamento estratégico. Essas duas diretrizes se desdobram em oferecer cada vez mais facilidades ao usuário dos serviços do Detran-RS e tornar ainda mais abrangente a digitalização dos processos. O Departamento continuará cumprindo fielmente os compromissos firmados com o Governo no Acordo de Resultados.”

Comentários