Malásia decreta estado de urgência por avanço do coronavírus

Com 31 milhões de habitantes, a Malásia registrou mais de 138.000 casos de Covid-19 e 555 mortes. (Foto: Reprodução)

O rei da Malásia decretou estado de emergência nacional nesta terça-feira (12), devido ao agravamento da pandemia de coronavírus, que ameaça levar ao colapso o sistema de saúde deste país do Sudeste Asiático.

O sultão Abdullah Shah “estima que a pandemia da Covid-19 no país se encontra em um estado muito crítico e que é necessário [decretar] o estado de emergência”, de acordo com um comunicado do palácio real.

O pedido foi feito pelo primeiro-ministro Muhyiddin Yassin ao monarca durante uma reunião na segunda-feira, acrescenta o comunicado. O estado de emergência ficará em vigor até 1º de agosto, embora possa ser suspenso mais cedo, se a situação melhorar.

O estado de emergência dá ao chefe do Executivo a possibilidade de suspender o Parlamento e as atividades políticas, uma disposição polêmica em um momento em que o governo Muhyiddin Yassin parece enfraquecido.

O primeiro-ministro anunciou novas restrições ontem em mais da metade do país por duas semanas. Os moradores das áreas afetadas, que incluem a capital Kuala Lumpur, não podem deixar suas casas, exceto para fazer compras essenciais. A maioria das empresas não essenciais também tem de fechar.

Os deslocamentos entre diferentes estados do país estão proibidos. “Nosso sistema de saúde está à beira de um colapso, e a situação é muito preocupante”, disse ele em um pronunciamento transmitido pela televisão na segunda-feira. Com 31 milhões de habitantes, a Malásia registrou mais de 138.000 casos de Covid-19 e 555 mortes.

Comentários