Protesto contra Michel Temer pelo terceiro dia consecutivo em Porto Alegre provoca atraso de ônibus e tem atos de vandalismo

Passageiros caminham em busca de outras opções de transporte ou de outros pontos de paradas de ônibus. (Foto: EPTC/Reprodução)

Pelo terceiro dia consecutivo, manifestantes protestaram contra o presidente Michel Temer pelas ruas de Porto Alegre. A caminhada partiu da Esquina Democrática, no Centro da cidade, e seguiu para o bairro Cidade Baixa. Durante o trajeto, o grupo bloqueou vias, prejudicando o trânsito e linhas de ônibus. Novamente foram depredados contêineres de lixo, e agências bancárias também foram alvos de vandalismo.

Depois de bloquearem a avenida João Pessoa, nas proximidades da Redenção, o grupo interditou a rua José do Patrocínio, próximo à avenida Loureiro da Silva.

No bairro Cidade Baixa, mascarados atiraram pedras contra agências bancárias e colocaram fogo em contêineres. Policiais militares tiveram de agir para dispersar os manifestantes.

Na noite de quinta-feira (1º), o vandalismo durante os protestos gerou um prejuízo de mais de R$ 65 mil aos cofres municipais, incluindo as equipes designadas para a limpeza dos locais.

Na manifestação anterior, ocorrida na quarta-feira (31), no bairro Cidade Baixa, dois contêineres foram incendiados e 110 pichados.

Na noite desta sexta, a manifestação na avenida Loureiro da Silva encerrou às 22h10min, com trânsito e transportes sendo liberados na via, conforme a EPTC.

Comentários

Comentários

821 Comentários