Manifestantes ficaram feridos em confusão na chegada do ex-presidente Lula à Polícia Federal em Curitiba

Pelo menos nove pessoas ficaram feridas durante uma confusão que aconteceu no momento da chegada do helicóptero com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à superintendência da PF (Polícia Federal) no bairro Santa Cândida, em Curitiba (PR), na noite de sábado (07), conforme a PM (Polícia Militar).

Entre os feridos – a maioria contrária à prisão do petista – há um policial militar e crianças. Assim que o helicóptero pousou no prédio da PF, por volta das 22h30min, bombas explodiram em meio aos manifestantes que estavam concentrados em frente ao portão principal da PF. Ainda não se sabe quem explodiu os artefatos.

A PM usou bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar os manifestantes do entorno da superintendência. Eles revidaram a ação policial arremessando objetos em direção ao prédio da PF. “Houve duas explosões no meio dos manifestantes e, com esse efeito, eles avançaram no portão da PF”, disse o tenente-coronel da PM Mário Henrique do Carmo.

Ele descartou a hipótese dessas bombas terem sido lançadas por manifestantes favoráveis à prisão do ex-presidente e também que o grupo pró-Lula tenha tentado invadir a superintendência da PF. “Não se sabe por que essas bombas explodiram”, afirmou.

O tenente-coronel justificou o uso de balas de borrachas para “repelir a justa agressão”. Segundo ele, policiais estavam sendo agredidos com pedras e garrafadas. Carmo negou que tenha havido falha na segurança na região.

Após a chegada de Lula, a PM passou a cumprir uma decisão liminar, concedida pela Justiça no sábado, para proibir a passagem de veículos e pessoas não autorizados e a montagem de estruturas e acampamentos próximos à superintendência da PF na capital paranaense.

O interdito proibitório foi concedido pelo juiz substituto Ernani Mendes Silva Filho. O pedido, conforme a liminar, foi feito pelo município de Curitiba. Na decisão, foi autorizado o auxílio de força policial para o cumprimento da liminar. Segundo o tenente-coronel da PM, o perímetro do bloqueio para os próximos dias será de uma quadra em todos os acessos à sede da PF.

Condenação

Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro no caso do triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo, em julho de 2017, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em janeiro deste ano, os juízes do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), com sede em Porto Alegre, confirmaram a condenação do petista e votaram por aumentar a pena de nove anos e seis meses para 12 anos e um mês de prisão. Lula é o primeiro ex-presidente do Brasil condenado por crime comum.

O ex-presidente informou que iria se entregar à PF após discursar por 55 minutos, no início da tarde de sexta-feira, depois da missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista.

Comentários