Médicos municipários realizam manifestação contra corte de direitos em Porto Alegre

Médicos municipários se mobilizam contra corte de direitos (Foto: Divulgação)

Os médicos municipários de Porto Alegre e o Simers (Sindicato Médico do Rio Grande do Sul) passaram a última quarta-feira (19) em luta contra o que chamam de “terrorismo e assédio aos servidores promovidos pelo governo do prefeito, Nelson Marchezan Jr.”. Segundo os sindicalistas, a prefeitura tem ameaçado constantemente o funcionalismo com a promessa de atrasos, parcelamento de salários e perda de direitos, além da terceirização de serviços.

A paralisação começou com ato dos trabalhadores em frente ao HPS (Hospital de Pronto Socorro) no dia do aniversário de 71 anos da instituição. Os funcionários deram um abraço simbólico e cantaram parabéns para o hospital. De lá, seguiram em caminhada até o Paço Municipal, onde centenas de servidores protestaram contra os ataques do Executivo à categoria.

Representando o Simers, a diretora e médica plantonista do PACS (Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul), Clarissa Bassin, falou aos colegas sobre os direitos do funcionalismo. “Nós entramos pela porta da frente do concurso público e escolhemos servir o município de Porto Alegre. Os médicos foram os primeiros a ser terceirizados. No nosso serviço, quase a metade do grupo é de médicos terceirizados e essa é uma prática que vai se proliferar”, pondera Clarissa, lembrando que o cenário é verificado em outras cidades, como Cachoeirinha, que completa nesta quarta-feira 45 dias de greve.

Mobilização aconteceu nesta quarta-feira e tem novas ações planejadas (Foto: Divulgação)
Mobilização aconteceu nesta quarta-feira e tem novas ações planejadas (Foto: Divulgação)

De acordo com o Simers, médicos e demais categorias da saúde aderiram à mobilização. Tanto no Pronto Atendimento Bom Jesus quanto no Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul, foram atendidos apenas casos de emergência, em respeito à Lei de Greve.

O diretor do Simers e municipário, Jorge Eltz, explicou que o movimento é um alerta contra o desrespeito do prefeito Marchezan com os municipários. Também ressaltou que medidas como essa estão sendo tomadas em todo o Brasil. “O que se vê no país inteiro é um ataque aos direitos dos trabalhadores em todas as esferas, um verdadeiro desmonte do funcionalismo e, consequentemente, da saúde pública”, disse Eltz.

The post Médicos municipários realizam manifestação contra corte de direitos em Porto Alegre appeared first on O Sul.

Comentários

Comentários

71 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.