Meninos já podem se vacinar contra o HPV na rede pública de saúde

Meninos de 12 a 13 anos já podem receber a vacina contra o vírus HPV pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em postos de vacinação de todo o Brasil, anunciou o Ministério da Saúde nesta terça-feira (03). A inclusão desse grupo na vacinação havia sido anunciada em outubro de 2016, mas só entrou em vigor agora.

O Ministério da Saúde adquiriu 6 milhões de doses para vacinar 3,6 milhões de meninos em 2017. Estudos feitos em outros países que já adotaram a vacinação de garotos nessa faixa etária mostram que a inclusão deles contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino.

Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao HPV.

Brasil é o sétimo país a incluir meninos na imunização

A vacinação contra o HPV para meninos também é feita nos Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá. A inclusão dos meninos na vacinação contra o HPV segue a recomendação de sociedades médicas brasileiras como a SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) e a Sociedade Brasileira de Pediatria.

A faixa etária dos meninos que podem receber a vacina será ampliada gradualmente até 2020, quando ela estará disponível para os garotos de 9 a 13 anos. Outra mudança é que, a partir de 2017, meninas que chegaram aos 14 anos sem a vacina também poderão se vacinar.

A vacinação também será estendida a homens que vivem com HIV entre 9 e 26 anos. Antes, só as mulheres com HIV nessa faixa etária podiam se vacinar gratuitamente. No caso desse público, o esquema vacinal é de três doses.

Comentários