Mesmo depois de críticas, Bolsonaro afirma que não vai mudar seu jeito de ser

Os últimos dias do presidente Jair Bolsonaro foram marcados por declarações polêmicas, como os ataques a governadores do Nordeste e contestação de dados históricos da ditadura militar. Mesmo após diversas críticas, o presidente afirmou em entrevista exclusiva para o Globo nesta quarta-feira (31) que continuará falando à parcela da população mais conservadora e à direita, a primeira a aderir à sua candidatura. “Sou assim mesmo. Não tem estratégia. Se eu estivesse preocupado com 2022 não dava essas declarações”, afirmou Bolsonaro.

Ao ser questionado a respeito de suas declarações sobre Fernando Santa Cruz , pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Bolsonaro voltou a se justificar, dizendo que a entidade atuou para que não se chegasse aos “mandantes da sua tentativa de assassinato”. Ele insiste que a quebra de sigilo telefônico de um advogado de Adélio Bispo de Oliveira daria um novo rumo à história.

O presidente também disse que está conversando com grupos estrangeiros para transformar a Baía de Angra dos Reis, onde tem uma casa, no que ele vem chamando de “Cancún brasileira” . Segundo ele, empresários estão dispostos a investir “bilhões”, que gerariam empregos na região. “Não vou dizer (quais são esses grupos). São conglomerados de países, afirmou, sinalizando, em seguida, que investidores de Emirados Árabes, Japão e Israel já teriam demonstrado interesse.

Bolsonaro encerrou a conversa quando os participantes da próxima reunião, incluindo o ministro Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), entraram no gabinete.

Comentários