Militares da Força Aérea que buscam brasileiros na China também passarão por quarentena. Dois aviões decolaram para o país asiático

Aeronaves partiram da Base Aérea de Brasília
Foto: Reprodução de TV

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (05) que os militares da FAB (Força Aérea Brasileira) que buscarão os brasileiros em Wuhan também vão passar por quarentena quando voltarem ao Brasil. A cidade chinesa é a mais afetada pela epidemia de coronavírus no país asiático.

“O pessoal chegando, inclusive nosso pessoal da Força Aérea, mais de uma dezena de militares. Quando voltarem, também vão passar o carnaval em quarentena. Então, é responsabilidade acima de tudo trazendo esse pessoal de lá para cá”, disse Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada.

O governo federal decidiu enviar dois aviões para trazer mais de 30 brasileiros que estão em Wuhan. As aeronaves VC-2 decolaram por volta do meio-dia desta quarta-feira da Base Aérea de Brasília. Elas devem chegar em Wuhan na noite desta quinta-feira (06).

Os aviões receberam um equipamento conhecido como “bolha”, que será usado para aumentar o isolamento de passageiros que venham a apresentar sintomas da doença durante o voo.

Acompanharam a decolagem o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e o Comandante da Aeronáutica, Tenente Bridadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez. O retorno dos aviões ao Brasil está previsto para sábado (08).

O Ministério da Saúde já havia afirmado que os repatriados passariam por uma quarentena de 18 dias na base aérea de Anápolis (GO). Agora, o presidente confirmou que a medida vai valer também para os militares.

Comentários