Ministério Público investiga fraudes em contratos da Fundação de Assistência Social e Cidadania de Porto Alegre

Entre as supostas irregularidades levantadas pelo MP está um contrato de prestação de serviços de enfermeiros e técnicos de enfermagem para os abrigos da Fasc (Foto: Marjuliê Martini/MP)

O MP (Ministério Público) deflagrou, na manhã desta quinta-feita (06), em Porto Alegre, a Operação Rush para apurar supostas fraudes em contratos da Fasc (Fundação de Assistência Social e Cidadania). São cumpridos sete mandados de busca e apreensão na sede da entidade, na empresa Multiágil e em cinco residências.

Entre as supostas irregularidades levantadas pelo MP está um contrato de prestação de serviços de enfermeiros e técnicos de enfermagem para os abrigos da Fasc. Ele está, atualmente, na sétima prorrogação, teve origem em um contrato sem licitação de 2012 e será apurada uma possível fraude nas licitações posteriores.

O serviço prestado é muito aquém do que foi acordado, em menor número de terceirizados e sem os descontos pelas horas a menos trabalhadas. A Operação Rush é realizada pelas Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Especializada Criminal de Combate aos Crimes Licitatórios, com o apoio do Gaeco (Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado).

Comentários

Comentários

27 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.