Ministro da Agricultura, Blairo Maggi visita a Expodireto Cotrijal

Pelo terceiro ano consecutivo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, visita a Expodireto Cotrijal. Em coletiva para a imprensa, ele abordou o andamento do Funrural, o imposto de contribuição previdenciária que vem gerando polêmica entre o Supremo Tribunal Federal e produtores rurais. “São muitos interesses e formas de negociação”, explica Maggi. A adesão do programa foi adiado para 60 dias. Para ele, o que foi negociado pelo congresso já está finalizado. “A única chance de mudar alguma medida acontecerá apenas se o Supremo fizer alguma modulação”, acredita o ministro.

Sobre a Expodireto Cotrijal, Blairo Maggi destaca sua terceira visita como ministro. Para ele a feira é uma das mais importantes do Brasil e inspira as pessoas seguirem atuando no agronegócio. “O Rio Grande do Sul é um dos maiores produtores de máquinas agrícolas”, esse é um dos motivos citados pelo ministro da Agricultura do porquê as pessoas gostam tanto da Expodireto.

Maggi não pretende se candidatar à Presidente da República e, em razão disso, evidencia seu trabalho no Ministério da Agricultura. “Sei o quanto atrapalharia deixar o ministério agora, deixaríamos pendentes diversas modificações importantes como modernizações, sistemas de sanidade, fiscalização e a própria legislação” justifica. De acordo com o ministro, esse conjunto de atividades virariam em um retrocesso para o setor. (Marysol Cooper/ O Sul)

 

 

 

Comentários