Ministro do Supremo nega pedido de Lula para suspender o processo do triplex

O ministro Edson Fachin, relator da Operação  Lava-Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), negou pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender o andamento de um recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça) sobre o caso do triplex em Guarujá, no litoral paulista.

A defesa quer que o julgamento do recurso no STJ seja interrompido até que o STF julgue dois habeas corpus com os quais os advogados buscam anular todo o processo, com base em alegada parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro e dos procuradores que atuaram no caso.

O mesmo pedido de suspensão do andamento do recurso especial já havia sido negado pelo relator da Lava-Jato no STJ, ministro Félix Fischer, motivo pelo qual a defesa acionou o STF. Fachin, no entanto, julgou não haver “ilegalidade evidente” que justificasse a medida.

Lula foi condenado em primeira e segunda instâncias no caso do triplex. O STJ também confirmou a condenação, mas ainda há recursos pendentes de julgamento naquele tribunal.

O petista passou 580 dias preso em Curitiba (PR). Ele foi solto em novembro de 2019 após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a prisão em segunda instância.

Comentários