Ministro interino da Saúde defende diálogo do governo federal com Estados e municípios no combate ao coronavírus

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta segunda-feira (18), na assembleia da OMS (Organização Mundial da Saúde), que a pandemia do novo coronavírus é um desafio para o mundo todo. Segundo ele, como o Brasil tem “dimensões continentais e importantes diferenças regionais”, deve haver diálogo entre os três níveis de governo: federal, estadual e municipal.

Nas últimas semanas, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro e governadores têm demonstrado posturas divergentes de enfrentamento à pandemia. De acordo com o general, cabe ao Ministério da Saúde fazer ajustes nos protocolos de combate à Covid-19, segundo a gravidade de cada região.

Em seu discurso na assembleia, realizada pela primeira vez de forma virtual, Pazuello reiterou o comprometimento do Brasil com iniciativas globais e disse que “não quer deixar ninguém para trás”. Segundo ele, o País está comprometido em facilitar o acesso ao diagnóstico e a possíveis tratamentos e vacinas contra a Covid-19.

“Todos os recursos necessários para minimizar os efeitos da pandemia serão oferecidos”, afirmou. Pazuello assumiu o papel de ministro interino após a exoneração de Nelson Teich, na sexta-feira (15). O militar ocupava a função de secretário-executivo da pasta.

Comentários