Moro classifica como “preocupante” índice de suicídio entre policiais

(foto: José Cruz/Agência Brasil)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, destacou que o alto índice de suicídio de policiais registrados em 2018 é “preocupante”. Durante evento na manhã desta terça-feira (1º), Moro afirmou ainda que os casos estão ligados à “pressão desumana” que agentes se submetem e apontou ainda falta de condições do Estado para com os profissionais.

“O público que trabalha na segurança pública muitas vezes está submetido a pressão desumana, refletida nos altos índices de suicídio de agentes policiais. Isso realmente é muito preocupante, mas estamos atentos a essa questão”, disse o ministro durante a abertura do Fórum Nacional de Ouvidores do Sistema Único de Segurança Pública, em Brasília. “Infelizmente o amparo que o Estado pode dar aos policiais não é o ideal”, acrescentou.

De acordo com a 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em setembro, o número de policiais que tiraram a própria vida no último ano alcançou 104 casos. Segundo o levantamento, essa estatística ficou acima do número de policiais mortos durante o horário de trabalho, em situações de confronto com o crime. Estes, por sua vez, somaram 87 casos.

Na avaliação dos responsáveis pelo estudo, esses números comprovam os graves efeitos psicológicos pelos quais passam os policiais no país. Ainda segundo o levantamento, 343 agentes civis e militares foram assassinados em 2018. Deste total, 75% dos casos ocorreram quando estavam fora de serviço, e não durante o combate à criminalidade.

Comentários