Mulher que tirou a tornozeleira eletrônica e colocou na babá de seus filhos volta para a penitenciária

A presa que tirou a tornozeleira de monitoramento e colocou na babá vai voltar para o regime fechado. A mulher de 25 anos cumpria prisão domiciliar e retirou o equipamento, no domingo (4) para visitar o marido, que cumpre pena em um presídio. Ela pagou 50 reais para a babá ficar com o equipamento.

Assim que a tornozeleira foi retirada, o sistema detectou o rompimento e a central de monitoramento acionou a Polícia Militar para ir até a casa da presa. No local, os policiais encontraram uma adolescente de 17 anos, que estava de babá dos dois filhos da mulher.

Ela cumpre prisão em regime domiciliar desde julho de 2016, quando conseguiu o benefício porque tem filhos menores de 18 anos. Ela é acusada de furtar 34,57 reais em carne de um mercado em dezembro de 2015.

A decisão judicial que concedia a prisão domiciliar já determinava também que, em caso de descumprimento da medida, ela voltaria para o regime fechado. A próxima audiência sobre o caso está marcada para junho de 2017, quando devem ser ouvidas testemunhas, vítima, a defesa e a acusada.

Além dessa acusação, ela foi absolvida de outro furto, em dezembro de 2015, sob justificativa do princípio da insignificância, que considerou o prejuízo pequeno diante do tamanho da loja alvo do furto.

Ela foi acusada de furtar dez peças de roupas de um shopping, em maio de 2012. As peças foram avaliadas em 140 reais. Na época, ela e outra mulher foram abordadas na saída de um shopping, com as peças furtas, confessaram o crime e devolveram os produtos.

A presa e a adolescente foram levadas para uma delegacia, onde caso foi registrado como corrupção de menores, já que a babá tem 17 anos, e favorecimento pessoal.

O caso ocorreu em Campo Grande (MS).

Comentários