Mulheres são vítimas de assédio sexual em Câmara de Vereadores no RS

O investigado é um servidor do Poder Legislativo local. (Foto: MP-RS/Divulgação)

O Ministério Público do Rio Grande do Sul instaurou inquérito civil para apurar a prática de eventuais atos de improbidade administrativa decorrentes de assédio sexual nas dependências da Câmara de Vereadores de Horizontina, no Noroeste do Estado. O investigado é um servidor do Poder Legislativo local.

Ele foi afastado de suas atividades por prazo indeterminado e proibido de manter contato ou aproximação com testemunhas. Algumas vítimas foram identificadas e ouvidas, além de outras testemunhas. O conteúdo do processo corre em segredo de Justiça.

Vítimas

Assim, considerando o interesse público, o Ministério Público informa que as investigações prosseguirão e que a promotora de Justiça Bruna Maria Borgmann permanece à disposição de mulheres que eventualmente se sentiram vitimadas, ou de pessoas que tenham tomado conhecimento dos fatos, inclusive se necessário com a preservação da identidade. Telefone para contato: (55) 3537-1116 ou 3537-6383.

Comentários

818 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.