“Não pode um juiz decidir se você vai ou não tomar vacina”, diz Bolsonaro

“Eu entendo que isso não é uma questão de Justiça, isso é questão de saúde acima de tudo”, declarou o presidente. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro criticou, nesta segunda-feira (26), a judicialização sobre a obrigatoriedade da vacinação contra o novo coronavírus. “Temos uma jornada pela frente onde parece que foi judicializada essa questão. E eu entendo que isso não é uma questão de Justiça, isso é questão de saúde acima de tudo, não pode um juiz decidir se você vai ou não tomar vacina”, disse Bolsonaro a apoiadores no Palácio da Alvorada.

Na sexta-feira (23), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, afirmou que haverá “judicialização” dos critérios a serem adotados para a futura vacinação contra a Covid-19 no Brasil. Quatro ações no tribunal tratam do tema.

Bolsonaro citou ainda as informações divulgadas pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca de que a vacina que estão desenvolvendo contra a Covid-19 induziu, durante os testes, uma resposta imune tanto em jovens quanto em idosos.

Para Bolsonaro, a notícia é promissora, mas é preciso aguardar a publicação dos resultados em uma revista científica. “O que a gente tem que fazer aqui é não querer correr, não querer atropelar, não querer comprar dessa ou daquela sem nenhuma comprovação ainda”, declarou.

Comentários