Novo centro de tratamento da Covid-19 é concluído em tempo recorde em Porto Alegre

Trinta dias. Esse foi o tempo necessário para construir o novo Centro de Tratamento de Combate ao novo coronavírus em Porto Alegre. O espaço foi construído de forma anexa ao Hospital Independência pelas empresas Gerdau, Ipiranga, Hospital Moinhos de Vento e o Grupo Zaffari, em parceria com a Prefeitura de Porto Alegre.

O hospital, entregue nesta quinta-feira (28), contou com um investimento total de R$ 10,4 milhões. De acordo com o Hospital Moinhos de Vento, a conclusão das obras em apenas um mês é o tempo recorde na história da construção hospitalar no Brasil.

A unidade de 60 leitos tem a gestão feita pela Rede de Saúde Divina Providência, por meio do Hospital Independência. No local, que deve começar a operar em meados de junho, o público será atendido exclusivamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Além do aporte financeiro, algumas empresas participaram também em sua área de atuação, de forma colaborativa, o que deu ao projeto ainda mais eficiência. A Gerdau coordenou tecnicamente o empreendimento, forneceu o aço e contribuiu com o seu amplo conhecimento em metodologias ágeis e montagem de estruturas metálicas.

A construção

Os leitos foram estruturados a partir da técnica de construção modular, criada pela Construtech Brasil ao Cubo, que permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade quatro vezes maior que uma construção comum.

Essa técnica consiste no encaixe de módulos individuais, produzidos em fábrica e, então, montados no local, como peças de um jogo. A construção modular é uma técnica considerada revolucionária, pois aumenta a eficiência, rapidez, flexibilidade e sustentabilidade das edificações.

Após a pandemia, a unidade de saúde será entregue para administração da Prefeitura de Porto Alegre e passará a integrar a rede pública de saúde do município, tornando-se um legado para a capital e sua população.

Comentários