Número de adoções de crianças e adolescentes no Brasil cai pela metade devido ao novo coronavírus

Foram realizadas 731 adoções de janeiro a junho no País. (Foto: Reprodução)

O número de adoções de crianças e adolescentes no Brasil caiu pela metade no primeiro semestre deste ano por causa da pandemia do novo coronavírus, de acordo com dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento divulgados pelo site G1.

Foram realizadas 731 adoções de janeiro a junho, contra 1.423 no mesmo período do ano passado – uma queda de 49%. O número de processos concretizados até cresceu em janeiro, antes de o coronavírus chegar ao País, mas a queda nos meses seguintes foi substancial.

A presidente da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção, Sara Vargas, disse que, no começo da pandemia, houve um esforço para que adoções possíveis fossem feitas de forma mais célere.

“Mas logo depois o Judiciário parou. E continuou só para questões emergenciais. Na maior parte do País, os processos de infância e juventude não são eletrônicos ainda, o que dificultou muito a situação”, afirmou.

Comentários