“Nunca falamos em promessas nem escondemos os graves problemas financeiros do Estado, mas, mesmo assim, estamos fazendo a nossa parte”, disse o governador do Rio Grande do Sul

“Nunca falamos em promessas nem escondemos os graves problemas financeiros do Estado, mas, mesmo assim, estamos fazendo a nossa parte”, afirmou o governador José Ivo Sartori ao destacar que os investimentos em viaturas e equipamentos para a segurança pública no Estado somam cerca de R$ 80 milhões desde 2015.

Na semana passada, o governo entregou 90 motocicletas e 150 armas à Brigada Militar. Segundo Sartori, houve uma valorização dos servidores da área da segurança, com reajustes de até 70% na média salarial. “Temos consciência de que policiamento ostensivo só se faz com condições adequadas de trabalho aos policiais. E o repasse de equipamentos para a Brigada é mais uma mostra do quanto estamos empenhados em combater o crime com mais estrutura, mais agilidade e mais policiais”, disse o governador. “A queda nos indicadores de violência também consolida o caminho que o Estado está seguindo”, completou durante o programa de rádio Governo e Comunidade, veiculado aos sábados em emissoras gaúchas.

Plebiscito 

O reencaminhamento à Assembleia Legislativa, em abril, do pedido de autorização para um plebiscito sobre a privatização ou federalização da CEEE, da Sulgás e da Companhia Riograndense de Mineração também foi abordado por Sartori. “Houve um pedido de vistas da oposição, o que deve atrasar o processo de tramitação. E quanto mais atrasa, pior fica”, afirmou.

O chefe do Executivo gaúcho destacou que somente a CEEE exige aporte em torno de R$ 2,1 bilhões do governo do Estado para se manter e corre o risco de perder a concessão para prestação dos serviços. “O Estado não tem o recurso para colocar. Então, espero que a sociedade tenha a oportunidade de ser ouvida”, frisou o governador, chamando a atenção para o fato de que o dinheiro necessário para manutenção das estatais de energia poderia ser aplicado em áreas como saúde, segurança, educação, infraestrutura e políticas sociais. O governo do Estado propôs três perguntas a serem feitas durante a consulta popular:

1. Você autoriza a privatização ou federalização da CEEE-Par (Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações), CEEE-GT (Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica) e CEEE-D (Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica)?

2. Você autoriza a privatização ou federalização da Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul)?

3. Você autoriza a privatização ou federalização da CRM (Companhia Riograndense de Mineração)?

Meio Ambiente

Na terça-feira (15), o Estado lançou o Projeto de Recuperação Hidroflorestal da Bacia do Gravataí. Ao falar sobre o assunto, Sartori afirmou que a iniciativa é um marco histórico na questão de sustentabilidade porque serão plantadas 1 milhão de mudas de árvores nativas até 2021.

“O projeto vai revitalizar o entorno das nascentes para que os cursos d’água sejam preservados. Com isso, aproximadamente 1,3 milhão de pessoas serão beneficiadas e deverá ser aumentada a oferta de água em toda a região da bacia”, explicou o governador. Além disso, ele destacou a despoluição do rio Gravataí, “outro grande ganho desse projeto”.

Comentários