O Brasil crescerá menos que a média da América do Sul em 2017 e 2018, diz o FMI

O Brasil crescerá menos do que a média dos países da América do Sul em 2017 e em 2018, com desempenho apenas melhor do que a Venezuela e o Equador, países que vêm sofrendo fortemente com a queda nos preços do petróleo.

O cálculo é do FMI (Fundo Monetário Internacional), que manteve a projeção de expansão de apenas 0,2% para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro neste ano, depois de dois anos seguidos de recessão, e melhorou a expectativa de 2018 para 1,7%, ante 1,5% previsto em janeiro.

No período, a América do Sul deve crescer 0,6% e 1,8%, respectivamente, informou o FMI nesta terça-feira (18) ao divulgar o relatório Perspectiva Econômica Global. As economias da Venezuela e do Equador deverão encolher 7,4% e 1,6% neste ano, respectivamente. O melhor desempenho deve vir da Bolívia, com crescimento de 4% em 2017.

Comentários