“O desafio é ter recursos e competência para evitar a fome”, diz prefeito de Porto Alegre

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, defendeu nesta quinta-feira (09) que o maior desafio da administração pública municipal no momento é ter competência para reunir recursos e evitar a fome entre as milhares de pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social na Capital.

“O desafio é ter recursos e competência para evitar a fome”, declarou. “Se a máquina pública e o setor privado não se articularem, as pessoas mais pobres não terão o que comer até o fim do ano”, alertou Marchezan em videoconferência com o Lide (Grupo de Líderes Empresariais). Atualmente, cerca de 300 mil pessoas utilizam algum tipo de serviço de assistência social da prefeitura.

Na avaliação do prefeito, é difícil ter uma previsão absoluta sobre a flexibilização das restrições que afetam o comércio e os serviços. Segundo ele, as referências técnicas e científicas demonstram a eficiência do distanciamento social. “Temos clareza de que todas as medidas de isolamento adotadas são efetivas contra o descontrole de contaminados. Com elas, conseguimos reduzir a inclinação da curva de infectados.”

O chefe do Executivo municipal  disse ainda que o momento é de união contra o vírus e que, se pudesse, tomaria decisões que não prejudicassem diretamente a sociedade e o comércio. “Sabemos que qualquer decisão equivocada pode quebrar setores, deixar famílias com fome ou causar óbitos. Porém, somente com o apoio da sociedade civil podemos enfrentar o verdadeiro inimigo e garantir a saúde dos porto-alegrenses”, finalizou.

Comentários