O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo de mandado de prisão na Operação Lava-Jato


O ex-presidente paraguaio Horacio Cartes deixou o poder em agosto de 2018.
(Reprodução/Instagram @horaciocartespy)

O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo de um mandado de prisão preventiva, nesta terça-feira (19), em um desdobramento da Operação Lava-Jato. Ele é suspeito de ter ajudado na fuga de Dario Messer, considerado o “doleiro dos doleiros”, que acabou preso em julho, em São Paulo, após passar mais de um ano foragido.

A prisão foi determinada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, e Cartes terá o seu nome inserido na difusão vermelha da Interpol. O ex-presidente paraguaio deixou o poder em agosto de 2018. Ele ocupa atualmente a função de senador vitalício.

A ação desta terça, batizada de Patron, é um desdobramento da Operação Câmbio, Desligo. Em espanhol, a palavra significa “patrão” e é o termo que Messer se referia a Cartes. A ação tem como alvo pessoas que ajudaram o doleiro a fugir ou ocultar seu patrimônio.

O também doleiro Najun Azario Flato Turner foi preso no Itaim Bibi, em São Paulo. A PF cumpre 37 mandados judiciais (16 de prisão preventiva, três de prisão temporária e 18 de busca e apreensão) em Búzios (RJ), São Paulo e Ponta Porã (MS), na fronteira com o Paraguai.

Comentários