O IPVA vence em 31 de maio para os veículos com placas final 4,5 e 6

Com a chegada do mês de maio, o DetranRS alerta os proprietários de veículos com placas de final 4, 5 e 6 para o vencimento do licenciamento 2017. O documento 2018 passa a ser exigido para esses veículos a partir do dia 1º de junho.

O proprietário deve quitar, além do IPVA, o seguro obrigatório (DPVAT), a taxa de expedição do CRLV (Certificado de Registro e de Licenciamento do Veículo) e multas vencidas, se houver. Caso tenha pago o IPVA e ainda não tenha recebido o documento, o proprietário deve primeiro verificar junto ao DetranRS se quitou todos os itens que compõem o licenciamento ou ainda se há algum processo pendente. É possível consultar a situação do veículo e do envio do documento no site, em Consulta de Veículos, informando a placa e o Renavam.

Embora o prazo para o pagamento do IPVA de todos os veículos tenha vencido em abril, a validade do licenciamento 2017 varia conforme o número final da placa. Para as placas de final 1, 2 e 3, o prazo expirou em 30 de abril e o documento de 2018 já é obrigatório desde 1º de maio. Já os veículos de finais de final 7 e 8 têm prazo até 30 de junho; e para as placas de final 9 e 0, até 31 de julho.

O DetranRS alerta ainda que dirigir veículo com licenciamento vencido é infração gravíssima, passível de multa de R$ 293,47, sete pontos na CNH, além de remoção do veículo a depósito, até a regularização.

Para mais informações e dúvidas o contato pode ser através do Fale Conosco do site, do Disque DetranRS – 0800510-3311 ou (51) 3288-2000 (de celular, ou de fora do RS), ou ainda da página oficial do DetranRS no Facebook.

Aviso pelo celular

O proprietário de veículo pode ser avisado por e-mail ou mensagem de celular quando o documento for emitido. Basta cadastrar-se na Central de Serviços do DetranRS. O cadastro é feito pelo site do DetranRS ou baixando o aplicativo na App Store e Google Play.

Maio Amarelo

No lançamento oficial da campanha Maio Amarelo no âmbito do governo estadual, nesta sexta-feira (4), o DetranRS apresentou dados estatísticos sobre a acidentalidade no Rio Grande do Sul, como forma de instrumentalizar os diversos órgãos e entidades que atuam na área.

O tenente-coronel André Luiz Córdova, diretor institucional do DetranRS e representante do poder público gaúcho junto à organização do Maio Amarelo, conclamou todos os presentes à ação, mediante uma licença poética, na qual mesclou trechos dos hinos rio-grandense e brasileiro: “Para que nossas façanhas sirvam de modelo a toda Terra, não podemos ficar deitados em berço esplêndido”. E acrescentou: “Cabe aos órgãos de trânsito de todas as instâncias realizar um trabalho contínuo para sensibilizar as pessoas, gerando reflexão e mudança de comportamento.”

Rodrigo Chies, diretor administrativo e financeiro da autarquia, destacou a necessidade do poder público aproximar-se da sociedade civil: “O movimento Maio Amarelo sinaliza aquilo que o DetranRS acredita desde sempre: que é com o trabalho conjunto que se transforma a realidade do trânsito”.

A chefe da Divisão de Educação do DetranRS, Laís Silveira, reforçou que a metodologia trabalhada pela área pedagógica da autarquia está atrelada à noção de multiplicação. “Nossa rede de colaboradores, que congrega sociedade civil e esfera pública, está crescendo exponencialmente nos últimos anos, levando a mensagem do trânsito seguro aos mais diversos níveis”.

O DetranRS lançou também um tema para Facebook, que pode ser acoplado à foto de perfil dos usuários. Você pode se engajar acessando a fanpage da autarquia: www.facebook.com/detranRSoficial.

Mais ações do DetranRS durante o mês:

– Série de palestras educativas criadas pela Escola Pública de Trânsito, que podem ser adaptadas aos mais diversos públicos que possam ser visados pelos multiplicadores. Algumas já estão agendadas em empresas e em cidades do interior do Estado;

– Fornecimento de material educativo para distribuição a públicos finais;

– Série de depoimentos em vídeo para postagem em redes sociais, em que pessoas envolvidas em acidentes de trânsito contam suas histórias, gerando reflexão e buscando mudanças em comportamentos de risco;

– Conversas diretas de servidores do DetranRS e parceiros com passageiros de ônibus intermunicipais antes do início da viagem, reforçando a importância do cinto de segurança para salvar vidas ou reduzir a gravidade de lesões, em caso de acidente.

Comentários