O juiz Sergio Moro adia o depoimento de Lula sobre o caso do apartamento triplex

O juiz Sergio Moro, responsável pela operação Lava Jato em Curitiba (PR), mudou a data do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que era previsto para o dia 3 de maio. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, a mudança ocorre a pedido da Polícia Federal, e o depoimento deve ser transferido para o dia 10 de maio.

Como justificativa, a PF afirmou que precisaria de mais tempo para organizar a segurança no local, argumentando que o feriado do dia do Trabalho (1º de maio) tornaria a operação mais difícil. O PT e movimentos alinhados planejam uma forte mobilização para dar suporte ao ex-presidente no dia do depoimento, com caravanas partindo de diversos locais no Brasil.

Lula será ouvido no processo relacionado ao tríplex em Guarujá, litoral do estado de São Paulo. No caso, o ex-presidente sofre a acusação de que teria recebido vantagens indevidas da empreiteira OAS.

Em depoimento na semana passada a Moro, Léo Pinheiro, sócio da empreiteira disse que o apartamento era de Lula. O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que os documentos não comprovam as afirmações feitas pelo empresário, que classificou como uma “versão negociada para agradar” aos procuradores e destravar seu acordo de delação.

A defesa de Lula apresentou na última quarta documentos de recuperação judicial da OAS em que a empresa afirma ser a proprietária do tríplex do Condomínio Solaris.

Comentários