O julgamento do recurso de Lula provoca alterações no trânsito em Porto Alegre hoje

O esquema de segurança montado nos arredores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), na zona central de Porto Alegre, para o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, provoca alterações no trânsito e no transporte coletivo da capital gaúcha. De acordo com a EPTC (Empresa de Transporte e Circulação), vinte e duas linhas de transporte coletivo estão sendo afetadas por conta das alterações.

Desde a terça-feira,  a avenida Edvaldo Pereira Paiva (Centro-bairro) está bloqueada entre as avenidas Presidente João Goulart e Ipiranga. Os desvios devem ser feitos pela Presidente João Goulart, Loureiro da Silva e Borges de Medeiros. Já no sentido bairro-Centro, a Edvaldo Pereira Paiva fica totalmente bloqueada desde o Viaduto Abdias do Nascimento. O desvio deve ser feito pela Padre Cacique, Praia de Belas e Borges de Medeiros.

A avenida Augusto de Carvalho fica bloqueada entre a Loureiro da Silva e Aureliano de Figueiredo Pinto. As linhas de ônibus T1 e T1 Direto terão o seguinte itinerário: Praia de Belas, alça do Viaduto dos Açorianos e Loureiro da Silva. O C1 seguirá pela Loureiro da Silva, alça do Viaduto dos Açorianos, Antônio Klinger Filho e Loureiro da Silva.

Nesta quarta, ocorre o início de bloqueio na Mauá com Bento Martins. O desvio será pela  Bento Martins, Demétrio Ribeiro, Borges de Medeiros. Os ônibus com terminais na Cassiano Nascimento e Uruguai seguirão pela Mauá, Cap. Montanha, Siqueira Campos, Júlio de Castilhos, Cel. Vicente, Alberto Bins, Dr. Flores, Salgado Filho, Borges de Medeiros, Antônio Klinger Filho, Loureiro da Silva, José do Patrocínio. No sentido bairro-Centro, os ônibus das linhas 178, 188 e 492 Petrópolis-Sesc seguirão pela Loureiro da Silva, Paulo Gama, Túnel da Conceição, Gen. Câmara, Siqueira Campos, até os terminais da Uruguai e Júlio de Castilhos. Também ocorrerá o bloqueio do acesso da Legalidade para a Mauá, com desvio pelo Túnel da Conceição, Sarmento Leite, Loureiro da Silva. Transporte público sem desvios.

Outros bloqueios e desvios de trânsito poderão acontecer a partir da necessidade da operação. As informações serão atualizadas, em tempo real, pelo twitter @EPTC_POA.

Preocupação com drones
A preocupação com a presença indiscreta de drones ao redor do TRF-4, capazes de transportar objetos e flagrar imagens dentro do prédio e na área fechada à circulação, levou as autoridades a fecharem o espaço aéreo em uma área de 40 hectares no entorno do prédio da Corte. Apenas helicópteros da Brigada Militar, da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal poderão circular na vizinhança do tribunal. O Guaíba também será monitorado por lanchas, para impedir que alguém se aproxime pela água e burle o bloqueio feito pela Brigada Militar.
Os três desembargadores que julgarão a apelação de Lula serão escoltados pela Polícia Rodoviária Federal. Homens da Força Nacional fazem a segurança do lado externo dos prédios e agentes da Polícia Federal ficarão dentro do prédio da Corte.

Comentários