O número de latrocínios caiu mais de 60% nos dois primeiros meses deste ano no Rio Grande do Sul

Os crimes contra a vida mantiveram, nos primeiros dois meses deste ano, a tendência de queda no Rio Grande do Sul, de acordo com um balanço apresentado nesta segunda-feira (12) pela Secretaria da Segurança Pública do Estado. O levantamento aponta redução de 63,9% no número de latrocínios e de 34,5% na quantidade de homicídios na comparação com o mesmo período de 2017.

Foram registrados no Estado 13 roubos seguidos de morte e 377 homicídios dolosos em janeiro e fevereiro. Segundo o secretário Cezar Schirmer, os números apresentados refletem o esforço do governo estadual em fornecer os recursos humanos e materiais necessários ao desempenho das funções dos órgãos da segurança pública. “Os números absolutos ainda são altos, mas o que vemos é a manutenção de uma curva descendente que comprova a efetividade dos investimentos feitos no reaparelhamento das instituições e no ingresso de novos servidores”, afirmou.

O secretário destacou também ações que são consideradas estratégicas dentro do contexto de redução dos índices de criminalidade, como as operações da Brigada Militar em zonas de maior incidência criminal, a transferência de líderes do crime organizado para presídios federais e a estruturação das Delegacias de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro. “Foi um processo bem-sucedido, que visou asfixiar o poder financeiro das quadrilhas e desarticular a sua cadeia de comando”, lembrou Schirmer.

Ao todo, 16 indicadores compõem a divulgação oficial dos índices de criminalidade. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. Pela primeira vez, todos os índices avaliados registraram queda em âmbito estadual. Confira a seguir os outros indicadores:

– Furto: -16%

– Roubo: -22,5%

– Furto de veículos: -16,2%

– Roubo de veículos: -11,9%

– Abigeato: -30,8%

– Furto de banco: -29,6%

– Roubo de banco: -42,9%

– Roubo de usuários de transporte coletivo: -60,7%

– Roubo de profissionais de transporte coletivo: -32,9%

– Roubo de comércio: -38,5%

– Furto de comércio: -26,7%

– Ameaça contra mulheres: -9,7%

– Estupro de mulheres: -16,3%

– Lesão corporal contra mulheres: -7,9%

Observatório da Segurança

O OESP (Observatório Estadual da Segurança Pública), responsável pela gestão dos indicadores criminais da Secretaria da Segurança, está aprimorando suas ações e reforçando seu quadro de servidores, conforme o governo. Para qualificar mais a análise dos dados, a SSP recebeu o aporte de dois engenheiros de produção do quadro geral de servidores do Estado e dois técnicos da Fundação de Economia e Estatística.

Também foram firmados convênios com a Universidade Autônoma de Lisboa, com a Uniritter, com a Faculdade de Direito de Santa Maria e com o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento. As parcerias visam a produção de conhecimento científico e a elaboração de políticas públicas mais alinhadas com a realidade do RS.

Comentários