O número de mortes no trânsito em fevereiro foi o menor para o mês nos últimos 21 anos em Porto Alegre

Duas pessoas morreram em acidentes de trânsito em fevereiro em Porto Alegre, o menor número de óbitos para o mês desde o início da série histórica da acidentalidade, há 21 anos, de acordo com dados da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação).

Fevereiro de 2002 apresentou o número mais elevado da série, finalizando com 16 mortes. Na comparação entre fevereiro e janeiro de 2018, houve redução de 29% no número de acidentes (de 907 para 637) e queda de 14% na quantidade de feridos (de 350 para 301).

Os dados comparativos entre os dois primeiros meses deste ano com o mesmo período do ano passado apresentaram redução de 9% em acidentes (de 1.704 a 1.544), queda de 9% em feridos (718 para 651) e baixa de 64% em vítimas fatais (14 para cinco). Também houve queda de 75% no número de mortes de motociclistas (oito para dois) e de 80% nas vítimas fatais por atropelamento (cinco para um).

Mesmo com os dados sinalizando uma redução gradual na violência no trânsito na Capital gaúcha, o diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, afirma que os cuidados devem ser redobrados pelos motoristas neste mês de março, quando a cidade voltou ao seu ritmo normal. “Nesta semana, continuamos com ações focadas no respeito às faixas de segurança, principalmente nas imediações das escolas, para uma maior proteção dos alunos na volta às aulas, além da presença ostensiva de agentes de fiscalização para o ordenamento do trânsito, para evitar acidentes. Além da questão dos atropelamentos de pedestres, a acidentalidade com motos igualmente é uma preocupação. Dois acidentes fatais neste segmento aconteceram neste início de março. Vamos trabalhar muito neste ano para uma maior segurança dos motociclistas”, disse.

Esquema especial

Em razão do jogo entre Grêmio e São Paulo de Rio Grande pelo Campeonato Gaúcho nesta quarta-feira (07), com início às 21h45min na Arena e previsão de cerca de 15 mil torcedores, a EPTC informa que a linha Especial Futebol circulará com oito ônibus, saindo do Largo Glênio Peres, no Centro Histórico, em direção ao estádio, a partir de duas horas antes da partida.

O serviço de táxi será reforçado, com ponto de embarque e desembarque embaixo do viaduto da BR-448. A linha T2.3 /Arena, operada pela Carris, circulará com tabela horária eventual para atendimento ao jogo. Uma boa opção de transporte é o trensurb. Os torcedores que utilizarem o metrô deverão desembarcar na estação Anchieta, a cerca de 1,5 quilômetro da Arena. A linha de lotação Humaitá também terá reforço com viagens diretas da Arena ao Terminal Centro, após o encerramento do jogo.

Há a possibilidade de bloqueio da alça de acesso à BR-448 (Rodovia do Parque) antes da partida, para segurança dos torcedores, a partir de avaliação da EPTC e da Brigada Militar. Os agentes da EPTC orientarão a circulação em toda a área do evento, com implantação de medidas emergenciais de alteração de fluxo, se houver necessidade. Semáforos terão seus tempos alterados para agilizar o trânsito na região, antes e após o jogo.

Comentários