O Procon divulgou uma nova pesquisa sobre o preço dos combustíveis em Porto Alegre

Na tarde dessa segunda-feira, o Procon de Porto Alegre divulgou um novo levantamento de preços dos combustíveis em 40 postos localizados na Capital. Os valores da gasolina comum variam agora de R$ 4,299 a R$ 4,538, ao passo que, no que se refere ao álcool, a faixa oscila entre R$ 3,670 e R$ 4,099. Desde a mais recente pesquisa (realizada na quinta-feira passada), um estabelecimento reduziu e outros quatro aumentaram o valor da gasolina.

O consumidor pode incluir na pesquisa de preços do Procon Porto Alegre o posto mais próximo de sua casa. Se desejar contribuir para o levantamento deverá contatar o órgão municipal por meio do Twitter ou via mensagem inbox no Facebook, enviando fotos das placas ou banners com os valores praticados.

Também devem constar o nome do posto e o seu respectivo endereço (rua, bairro). Da mesma forma, os proprietários de estabelecimentos que desejam incluir a sua empresa nas pesquisas devem entrar em contato com o Procon.

Reclamações

Qualquer habitante de capital gaúcha pode registrar queixa no site do Procon (www.portoalegre.rs.gov.br/procon) ou se dirigirem pessoalmente à sede do órgão – Rua dos Andradas, 686 (entre a rua Bento Martins e a Casa de Cultura Mario Quintana), no Centro Histórico.

Diariamente, são distribuídas 90 fichas de atendimento, realizado das 9h às 17h. O Procon de Porto Alegre – vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico – também disponibiliza para a população uma loja no terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h.

Além do atendimento ao público, o órgão promove atividades de educação para o consumo, que incluem palestras com diversos segmentos. Se você é lojista, consumidor, fornecedor de produtos e serviços ou professor da rede de ensino, pode agendar participação pelo telefone (51) 3289-1792 ou pelo e-mail disponível na página do Procon no site da prefeitura.

Procon

O Procon Porto Alegre completou 11 anos de criação no dia 30 de janeiro. Neste período, o órgão municipal contabilizou mais de 160 mil atendimentos, obtendo o índice de mais de 80% de resolução das reclamações que chegaram ao órgão.

“Exercendo papel fundamental na difusão de informação e educação do consumidor, o Procon é responsável pela promoção da Política Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor visando à harmonização das relações de consumo entre fornecedores e consumidores”, ressalta o Procon.

O órgão salienta, ainda, que não tem por filosofia se atuação funcionar como um “balcão de reclamações e denúncias”. Em sua página, argumenta que tem por objetivo “informar e educar consumidores e fornecedores, evitando, na origem, os conflitos verificados na relação de consumo”.

 

Comentários