Obras da Praça da Matriz, em Porto Alegre, devem ser entregues em maio

Com previsão de ser devolvida em maio à população, a Praça Marechal Deodoro – a Praça da Matriz – passa por requalificação da infraestrutura. O prefeito Sebastião Melo vistoriou a obra na manhã desta sexta-feira (12), acompanhado de secretários, equipe técnica da Secretaria da Cultura e representante do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

“É um espaço caro à população e à história de Porto Alegre. Revitalizar o Centro e envolver os moradores nos cuidados e na manutenção dos espaços públicos é prioridade”, disse Sebastião Melo.

Além da recuperação da estrutura, o projeto traz como novidades a instalação de uma estrutura artística, que unirá obras de arte e brinquedos infantis e iluminação cênica do monumento a Júlio de Castilhos.

As intervenções também mantêm o cuidado com a memória: técnicos fazem monitoramento arqueológico nas etapas de escavações que envolvem a obra, recuperando evidências de monumentos antigos do espaço público. Com isso, localizou remanescentes dos antigos muros da praça, encanamentos da companhia hidráulica e diversos artefatos, como moedas, pedaços de louça e outros resquícios do século XIX. O material encontra-se armazenado na obra e em fase de catalogação.

Em andamento desde julho de 2020, a obra é uma ação ainda do PAC Cidades Históricas via Iphan, pois a praça é tombada pelo governo federal. O investimento total é de R$ 2.396.685,84.

O projeto contratado pela Secretaria Municipal da Cultura prevê:

-Recuperação das calçadas em pedras portuguesas, que estavam muito danificadas;

-Novo passeio entre a Praça e o Palácio Piratini e Catedral, para comodidade do pedestre;

-Restauração das luminárias históricas (americanas), que estão sendo dispostas todas na calçada externa para valorização da Praça;

-Projeto de paisagismo, com mudas de diversas cores;

-No interior da praça serão instaladas luminárias novas, lixeiras e bancos novos e um brinquedo contemporâneo, além de iluminação cênica do Monumento a Júlio de Castilhos.

 

Comentários