Os homens são as principais vítimas no trânsito de Porto Alegre e da Região Metropolitana

O Detran-RS apresenta dados estatísticos relativos à acidentalidade no trânsito de Porto Alegre, Região Metropolitana e Litoral Norte, como subsídio para o debate na audiência pública Qual é o trânsito que você quer?. O evento, promovido pelo Conselho Estadual de Trânsito, ocorre nesta quinta-feira (24), no auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), a partir das 8h15min, com entrada franca.

O levantamento compreende o período de 2010 a 2017. A região avaliada compreende 108 dos 497 municípios, incluindo Litoral Norte, Vale do Sinos, Região Metropolitana e mesmo Porto Alegre. Essa área concentra 42,4% dos acidentes de trânsito com vítimas fatais do RS e 41% das mortes. Entre essas vítimas destacam-se no período considerado (2010 a 2017) as do sexo masculino por ampla margem, seja como pedestres ou como condutores. Foram 1.679 motociclistas homens contra 105 mulheres, 1.105 pedestres homens contra 565 mulheres, 1.213 condutores do sexo masculino contra 112 do sexo feminino. Como era de se esperar, quando estão participando do trânsito como passageiros, a perda de vidas se equivale entre ambos os sexos: foram 404 homens e 406 mulheres no período considerado.

Além de apresentar estes e muitos outros números, o Detran-RS também levará à audiência pública orientações para municípios e entidades que promoverem ações de educação para o trânsito. Haverá ainda apresentações da Polícia Rodoviária Federal, do Comando Rodoviário da Brigada Militar, do Instituto Zero Acidente e da EPTC.

A audiência pública cumpre a lei federal 13.614/18, que instituiu o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans), cuja meta é reduzir pelo menos à metade, em dez anos, o índice de mortes no trânsito em relação a 2018. Para que a população gaúcha possa tomar parte ativa no processo, além dos encontros presenciais, é possível responder a um rápido questionário na página inicial do site do Detran-RS. O hotsite ‘Qual é o trânsito que você quer?’ resume, em apenas cinco questões, os principais tópicos para a definição de um diagnóstico do trânsito no Estado.

O Pnatrans é coordenado no Estado pelo Cetran-RS, com apoio de Detran-RS, CRBM, PRF, Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, Federação das Associações de Municípios do RS, Associação Gaúcha de Municípios, União dos Vereadores do RS, Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e Instituto Zero Acidente.

Comentários