Pacote do governo do RS propõe redução no pagamento de diárias a servidores do Estado

(Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini/Divulgação)

Uma das medidas do pacote que o governo de Eduardo Leite pretende enviar à Assembleia Legislativa até o final de outubro, prevê a contenção de gastos com diárias a servidores do Estado. Ou seja, aqueles servidores que se deslocam a trabalho dentro de uma mesma região metropolitana, aglomeração urbana ou microrregião, poderão perder a ajuda de custo. Os casos de funcionários que se deslocam para uma diligência, como os servidores de segurança pública que atuam em operações e também na escolta de presos, é um exemplo de trabalhador que irá perder o benefício.

Atualmente, esses profissionais ganham diária, o que o governo julgou como ‘incompatível’. De acordo com o texto, a mudança sugerida segue o modelo já adotado em nível federal. A justificativa, no entanto, é a necessidade de corte de despesas frente à crise financeira. Entretanto, não há previsão do valor da economia com a mudança dessas regras.

A proposta é alvo de diversas críticas, e a Federação Sindical dos Servidores Públicos do Estado (Fessergs) irá apresentar nesta quinta-feira (17) uma avaliação preliminar do pacote do governo. Segundo o presidente da entidade, Sérgio Arnoud, essa medida é uma desvalorização do funcionalismo. “Se o servidor não receber diária, nem mesmo meia diária, não terá nem como comer. No fundo, o que o governo quer é inviabilizar o serviço público. Está jogando tudo na vala comum e propondo um desmonte completo”, ressaltou.

Comentários